17/07

A cidade de Fortaleza teve uma queda em sua curva de contaminação após o lockdown e passa por um processo de transição com abertura gradual da economia desde junho. Ocorre que, muitas empresas que inicialmente adotam uma postura de prevenção e combate ao corona vírus acabam por relaxar em procedimentos básicos como: exigir a utilização obrigatória de máscara, colocar ennvoltórios de sufilme em itens de utilização comum, realizando a limpeza com álcool sempre que alguém for utilizar, e evitar ao máximo as aglomerações. 

O relaxamento traz o risco de uma outra leva de casos com outros picos nas curvas de contaminação e mortes, haja vista que não há sequer um consenso quanto a imunidade daqueles que já contrairam o vírus.  

A possibilidade de postergação do desfecho de todo esse cenário pode ser catastrófico e fumilnante para a economia, daí a necessidade de conscientização de todos para manutenção de todo o protocolo de prevenção, ainda que por parte daqueles que já contraira a doença. 

Nosso hotel segue desde o início da pandemia com medidas rígidas e opera atualmente com o seguinte protocolo:

Instalação de lavabo na antesala da recepção com alcool em gel e sabão

Divisórias no balcão da recepção, também com alcool em gel disponível;

Funcionários trabalhando com máscaradas profissionais e equipamentos de EPI;

Impermeabilização de itens de uso coletivo como maquenetas de cartão;

Proibição de aglomeração no buffet de café da manhã e possibilidade de tomar café no quarto;

Possibilidade de agendamento do horário de checkin e checkout evitando aglomerações;

Intensificação da limpeza de áreas comuns, em especial corredores, macenetas de portas e interruptores; 

Colaboradores equipados para realizar a limpeza garantindo a sua proteção e a do hóspedes;

Lavagem de enxoval com temperaturas adequadas para eliminação de vírus e bactérias, inclusive o coronavírus;

Fornecimento de máscaras individuais gratuitas para hóspedes sem proteção.